BGS 2016: ReCore

Outro destaque no stand da Microsoft foi ReCore, apresentado em oito estações, tanto no Xbox One quanto em um notebook Alienware. Assim como em Forza Horizon 3, a demonstração do jogo demorou mais de um minuto para carregar (versão Xbox One), com a diferença de que a qualidade gráfica não parecia exigir taaanta demora assim.

Não entendam mal: ReCore ainda é um belo jogo, com seus interiores futuristas bem detalhados e efeitos de iluminação interessantes – especialmente na versão de PC, mostrada no vídeo abaixo. Mas ele se destaca mesmo é na direção de arte e nos modelos de inimigos e aliados robóticos. Em poucos minutos é possível notar a “herança” dos trabalhos anteriores da equipe envolvida, a Armature Studios, fundada por ex-membros da Retro Studios que trabalharam na série Metroid Prime da Nintendo.

A jogabilidade na demonstração apresentou tiro em 3ª pessoa, com um sistema de trava de mira semelhante à Metroid Prime, mas todo o resto sugerindo uma espécie de Mega Man em 3D: pulo duplo bastante alto, dashes em qualquer direção (inclusive no ar), inimigos robóticos de cores variadas, e um sistema em que você causa mais dano se trocar a munição da arma para uma que tenha a mesma cor do inimigo alvejado.

No demonstração, o companheiro robótico da protagonista podia alternar entre duas formas, uma semelhante a um cão e outra a um sentinela-aranha. Cada forma tem uma habilidade de ataque especial: o cão pode “partir para cima”, enquanto o sentinela fica imóvel e dispara uma rajada de mísseis. O companheiro pode ser comandado a atacar o inimigo na mira ou a voltar para a posição da protagonista – algo necessário, porque ele pode ser destruído no meio dos combates mais frenéticos.

BGS_Recore

Pelo menos nesta demonstração, as possibilidades de troca de “core” (o núcleo energético dos robôs) não ficaram evidentes, e com isso o companheiro parece mais um NPC comum que você pode comandar de forma limitada. Também não vimos nenhum tipo de quebra-cabeças, embora tudo indique que há elementos do tipo no jogo. Com o lançamento tão próximo, a impressão é de que a demo levada para a BSG era antiga, de meses atrás.

No geral, graças a essa ausência de outros aspectos de design na demonstração, a jogabilidade de ReCore ficou parecendo um tanto repetitiva, embora sólida e com uma bela dificuldade. O potencial gráfico, de diversão e de conceito está lá, mas vamos ter que aguardar o lançamento, no próximo dia 13, para confirmar.

Anúncios

2 comentários Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s