Review – Dungeons & Dragons: Sword Coast Legends

A Costa da Espada empresta suas terras mais uma vez para um jogo baseado em Dungeons & Dragons.

Sword Coast Legends (PC, PS4 e XOne) traz um pouco do sistema dos antigos títulos como Baldur’s Gate e Ice Wind Dales, onde é possível utilizar turnos com auto-pause e comandar uma equipe de aventureiros. Porém, não se engane com essa simples semelhança.

Com quedas de frame rate, loads de 30 segundos, diálogos lentos e com legendas pequenas, o game acaba testando a paciência dos jogadores por ser burocrático excessivamente.

Batalhas Chatas e Demoradas

As batalhas de Sword Coast Legends podem ser encaradas de duas maneiras: você pode utilizar apenas um personagem e comandá-lo com seus golpes e skills, ou trabalhar com todos os personagens de sua equipe utilizando o pause (automático ou não) para determinar suas ações de cada turno.

Caso a primeira opção seja a sua, não demorará e você descobrirá que a resposta dos controles deixa muito a desejar. Além de ser demorado para matar um simples goblin, pois a quantidade de erros de ataque é incontável, você muitas vezes não conseguirá se curar a tempo, caindo inconsciente em meio à pancadaria.

004-dd

Para a segunda opção, comandar cada um dos personagens pelo sistema de pausar o jogo é demorado e, diferente de um jogo tactics, você acaba se confundido, pois tudo ocorre ao mesmo tempo.

Minha melhor adaptação foi com uma espécie de mescla dos dois modos, comandando o personagem principal e pausando para comandar um outro de acordo com a situação que a batalha apresentava.

Menus do jogo

Outro ponto negativo de Sword Coast Legends é o seu menu.

O inventário é comum para todos os personagens, o que poderia ser interessante, se não fosse uma grande quantidade de apertos de botão para selecionar personagem, slots, tipo de item, etc. Ao contrário da maioria dos jogos do estilo, o manuseio é pouco intuitivo.

005-dd

As árvores de habilidades também não ajudam, pois não estão agrupadas. A maneira de navegar por elas é diferente da que você utiliza nos itens. De uma maneira geral, cada aba do menu parece fazer parte de um jogo diferente, o que dificulta a navegação.

Criação do Personagem

Mesmo com tantos problemas, o jogo não deixa de ter diversos elementos de Dungeons & Dragons.

A criação de personagens traz a possibilidade de escolha de raças (humano, anão, elfo, meio-elfo, halfling), classes (clérigo, paladino, guerreiro, ranger, rogue, mago), alinhamentos, pontos de habilidades, perícias e uma gama de itens presentes nas fichas de jogo.

A escolha da divindade guia do personagem também está presente, contendo diversos deuses do cenário de campanha de Forgotten Realms.

Durante diversos momentos você terá que realizar testes de habilidade (força, destreza, constituição, inteligência, sabedoria e carisma) para convencer um NPC, consumir um alimento, resistir a uma magia ou condição física. Para isso, a distribuição de pontos deve ser pensada levando em consideração diversos fatores, incluindo a maneira com que você joga.

Um jogo de nicho

Sword Coast Legends dificilmente conquistará jogadores que não tenham uma experiência mínima com D&D.

Por todos os fatores que o deixam em evidência negativa, o título acaba sendo voltado para um nicho específico, não sendo recomentado para pessoas que, por exemplo, jogaram Neverwinter em seu XBox One sem nunca ter rolado um dado de 20 lados.

A torcida é para que futuras atualizações resolvam muitos dos problemas apresentados.

Allons-y!

PSN: KzoRenno / Live: ThiRenno / Steam: thirenno

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s