Roomcast 098 – Let’s Play

OuvirFábio Sooner, TLX e Wild Mendonça falam mais de três grandes jogos do ano – Nioh, The Legenda of Zelda: Breath of the Wild e Horizon: Zero Dawn – e ainda dão uns pitacos sobre o trial de Mass Effect: Andromeda no EA Access, Yu-Gi-Oh! Duel Links, o começo de Nier: Automata no PC, o 1º semestre fora de série deste ano e muito mais. Clique aqui para baixar!

E um agradecimento especial a todos os fãs de Vita que tornaram o Roomcast 096 um dos mais ouvidos e comentados da PlayRoom! Seus comentários estão aqui neste cast!

Ouça o cast:

0:00:00 – Abertura
0:04:56 – Mass Effect: Andromeda (EA Acess trial)
0:15:13 – Nier: Automata
0:23:10 – The Legend of Zelda: Breath of the Wild
0:30:09 – Nioh
0:51:34 – Yu-Gi-Oh! Duel Links
0:53:26 – Horizon: Zero Dawn
1:14:20 – Leitura de comentários
1:23:56 – Encerramento

Anúncios

3 comentários Adicione o seu

  1. Para quem gosta de jogos “Dark Soul Style” mas com uma perspectiva diferente, recomendo Momodora: Reverie Under the Moonlight, recentemente lançado para consoles (R% 19,00 na Live). A primeira vista ele parece um Metroidvania, mas não se fica preso a buscar habilidades para ter acesso a novas áreas. As habilidades aqui são necessárias para alcançar o 100%. A dificuldade é alta, a jogabilidade é simples e precisa.

    E agora, o jogo que tem consumido todo meu tempo livre: Mass Effect Andrômeda. Joguei as 10 horas de avaliação do EA Access e não jogo outra coisa desde o seu lançamento.
    Tal qual o primeiro Mass Effect, o jogo só começa de verdade depois que voce tem acesso ao mapa da galáxia; aproximadamente umas 2 horas de jogo. Quando isso acontece passamos a poder explorar os planetas e é ai que o vício começa. O primeiro planeta, o Habitat 7, funciona como um tutorial mas seu level design favorece a uso de cobertura como estava acostumado a jogar no ME3. Já no segundo planeta os espaços são muito mais amplos o que favorece o uso do jetpack e a mobilidade do personagem.
    Vale mencionar também o tamanho dos planetas. Ao abrir o mapa e velo cravejado de pontos de interesse o meu lado compleicionalista começou a coçar.
    Já tenho 20 horas de jogo, comecei a explorar 2 planetas e estou longe de termina-los. Obviamente, estou tentando fazer o máximo de quest de uma só vez.

    PS: Neir Automata me lembra Phantasy Star. Motivo:

    Curtir

    1. Fabio Sooner disse:

      Fala Fabrício!

      Cara, eu assisti ontem o gameplay do Paulo no Godmode e fiquei bem mais tranquilo com o lance do combate no Mass Effect. Além dos espaços mais amplos que você falou, o framerate no PS4 tava beeem mais estável.

      Agora o problema foi ver pelo menos uns 3 bugs de inimigo em coisa de meia hora. Ainda bem que até o jogo sair oficialmente no Brasil (com sorte amanhã, só aguardando mandarem a minha pré-venda aqui) e eu terminar o Horizon e o Nier, já deve ter mais patches. E se não tiver vou jogar só Persona 5 enquanto espero arrumarem.

      E se você tivesse dito que essa menina era de Nier Automata eu acreditava na hora, o que só comprova o seu ponto XD

      Valeu a audiência e um abraço!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s